Cuidado! Estar “ocupado” não é o mesmo que ser “produtivo”

 

Você chegou tarde da noite em casa e agora está na hora de comer. Depois do jantar, você vai para o computador trabalhar mais um pouco nos seus projetos pessoais. Quando olha o relógio: 1 da manhã. Ufa! O dia hoje foi mega produtivo. Ou não?

Agora reveja seu dia sob outra ótica. Você acordou às 9, tomou café e só foi trabalhar depois das 10. Gastou umas 3 horas para comer ao longo do dia, mais 2 horas em deslocamento, mais umas 2 horas no Facebook, fora o Whatsapp. Soma aí…

Será que realmente produziu tanto quanto acha? Faça um teste durante 1 semana: ao final de cada dia, escreva em um papel aquilo que você fez, não importa o que. Assistiu televisão, respondeu email, preencheu planilha, lavou louça… escreva tudo.

Depois de uma semana, analise os dados. Quais foram as coisas que realmente te agregaram valor? Aquelas que você se sente satisfeito por ter concluído e que te fizeram evoluir como pessoa. Provavelmente terá uma surpresa!

Mas não se preocupe, agora vem a parte boa: você não está sozinho.

Eu mesmo me encontro nessa situação ocasionalmente. Esse artigo, por exemplo, me levou 2 semanas para sair do primeiro parágrafo. Eu estava sempre “ocupado” para escrevê-lo…

Hoje, quando finalmente decidi tirar um tempo e focar, terminei de escrever em 3 horas. A diferença: foquei no que precisava ser feito e não parei até terminar.

Não vou negar que não passei por uma semana atípica. Mas, mesmo assim, perdi muito tempo executando tarefas que não me agregam tanto valor assim, como cozinhar, lavar louça, limpar a casa, supermercado, redes sociais… E, com isso, meus dias cheios pareciam ser produtivos quando, na verdade, não eram.

Continue lendo o artigo e reflita bem no seu cotidiano. O que escrevo abaixo pode mudar sua vida, assim como mudou a minha quando parei para pensar nisso.

alice_white_rabbit_l

“Eu não tenho tempo para isso, sou muito ocupado”

O pior hábito que uma pessoa pode ter é o de estar ocupada, mas achar que está sendo produtiva. Sabe aquela pessoa (sim, estou falando de você) que sempre diz que não tem tempo para fazer algo? Então… é mentira! Não adianta se enganar.

Todos nós temos tempo. Tire algumas horas por dia para dormir, comer e necessidades básicas e ainda sobram mais de 80 horas livres na semana!

Mas o que pode acontecer é: 1 – a outra tarefa não está na ordem de prioridade da pessoa, ou 2 – ela não sabe otimizar seu tempo e recursos. Frequentemente são essas duas coisas simultaneamente.

Atualmente, você consegue ficar ocupado literalmente o dia inteiro. Não existe mais aquela sensação de “tédio”. Você pode ficar assistindo Netflix, vendo memes nas redes sociais e até tarefas menos triviais como responder emails, o dia inteiro.

Quem nunca foi ver um vídeo no Youtube e acabou horas depois em algum vídeo de um macaco se barbeando ou algo assim?

Mas nada disso é realmente importante nem irá agregar valor útil para sua vida.

Também não ache que trabalhar igual a um louco, mesmo que em coisas úteis, vai te fazer ser mais produtivo. A grande probabilidade é que você só vai ficar mais estressado e desmotivado, por estar trabalhando muito em quantidade, mas os resultados não estão sendo proporcionais.

O que você precisa entender é que o segredo da produtividade está no que você realiza de concreto e útil no seu dia. Você pode trabalhar 4 horas por dia e fazer mais do que gente que trabalha 8.

Portanto, abandone esse conceito de horas trabalhadas e foque nos resultados. O que você gostaria de ter feito no dia e o que você realmente fez. Pegue as coisas relevantes mesmo, aquelas que você sente uma evolução pessoal depois de concluir.

Não se torne um ser humano hiper ocupado nem uma máquina de trabalho excessivo. Passe a ser uma pessoa que executa e realiza tarefas na quantidade certa de tempo.

Faz sentido para você isso tudo que estou falando? Então vamos continuar.

funcionario-desmotivado

Não só indivíduos, mas também empresas

Não são somente indivíduos que acabam se deixando levar pela falsa sensação de associar falta de tempo livre à produtividade. O problema também afeta empresas. Afinal, por trás de todo CNPJ tem um CPF.

É muito comum ver empresas incentivando colaboradores a resolverem contingências ou realizarem processos emergenciais, mas sempre de forma desordenada. São poucas as que realmente traçam estratégias otimizadas e produtivas que alcançam melhores resultados.

Grandes empresas mundiais, como Google, Apple ou Samsung fazem o exato oposto. Elas diminuem o ritmo e dão mais tempo para que os colaboradores pensem com calma nos problemas crônicos a serem resolvidos.

Dessa forma, estruturar um processo pode demorar um certo tempinho, mas ele fica lá para sempre. Você nunca mais perderá tempo com retrabalho. Isso é genial!

E por que esse descaso acontece frequentemente?

Há ainda uma grande resistência a se compreender a diferença entre “ser ocupado” e “ser produtivo”. Para muitas pessoas, produtividade é um transtorno obsessivo compulsivo que gente sistemática possui.

Se você estrutura processos que vão te poupar esforço e energia, mas que demandam um certo tempinho para assimilação, você é visto como chato. E ainda te acusam de preguiçoso por querer gastar menos tempo fazendo coisas inúteis!

Isso faz com que colaboradores que adotem sistemas de produtividade não sejam levados a sério. Pelo contrário, acabam sendo ridicularizados por muitos dos “malandrões” que usam calculadora para fazer contas que estão no Excel.

Perdem todos: os colaboradores, a empresa, a sociedade e até o malandrão!

Esse fato acontece ainda com mais frequência no Brasil, um dos piores países no ranking de produtividade. Estamos na 80ª posição. Para se ter uma ideia, um trabalhador americano produz, em média, em apenas 1 hora o mesmo que um brasileiro leva 4 horas para fazer! Parece incrível, mas é verdade.

Estamos ainda muito longe de um cenário ideal. Mas produtividade será o futuro no país, disso não tenho dúvidas. Humanos possuem uma restrição física e temporal para a quantidade de coisas que conseguem fazer. Suplantar esse limite só é possível com o uso de ferramentas e técnicas que aumentem sua produtividade.

Deixar de ser ocupado e passar a ser produtivo não só vai mudar sua vida, como também irá transformar a economia e a sociedade.

Você quer ser realmente mais produtivo, mas sem essa enrolação toda que vê disponível por aí? Em algumas semanas estarei lançando um curso completo sobre o tema, onde explicarei os pontos verdadeiros e falsos sobre produtividade e percorrerei as diversas técnicas existentes. Se quiser acompanhar o andamento, você pode cadastrar seu email no meu newsletter semanal e também me adicionar no Facebook.

 

►► Gostou do artigo? Te convido a se inscrever no meu newsletter, onde você receberá toda sexta-feira um resumo de tudo que aconteceu de relevante na semana sobre empreendedorismo, marketing, carreira e gestão ◄◄

Artigos Sugeridos